LogoUT

Dicionário para surdos é selecionado para Mostra Inova Minas

Tue Aug 22 11:51:00 BRT 2017
O membro do grupo, Felipe Teixeira (que é surdo), apresenta o trabalho para demais participantes. Crédito da foto: Gilberto Goulart O membro do grupo, Felipe Teixeira (que é surdo), apresenta o trabalho para demais participantes. Crédito da foto: Gilberto Goulart

Apesar das possibilidades de inclusão proporcionadas pelo sistema de Libras, que permite a transmissão de ideias e fatos para a comunidade de pessoas surdas ou com deficiência auditiva, muitos estudantes têm dificuldades no acesso ao ensino, especialmente nas áreas de ciência, tecnologia, engenharia e matemática (CTEM), que possuem termos bem técnicos. Para contornar essa situação, intérpretes, professores e tutores empreendem esforços para criar neologismos terminológicos, mas sem uniformidade ou metodologia clara.

Buscando solucionar este problema da ausência de terminologia para conceitos técnicos e científicos em Libras e integrar de maneira mais efetiva os surdos, as escolas e as universidades, o CEFET-MG tem desenvolvido uma plataforma digital, chamada SignWeaver, que apoiará a criação, o armazenamento e a disponibilização de dicionários terminológicos para atender a esse público em áreas tecnológicas.

“A principal contribuição desse projeto consiste em desenvolver e aplicar uma metodologia inovadora, baseada em métodos computacionais, que auxilie a produção de novos sinais para conceitos técnicos em CTEM, de forma mais parametrizada, ágil e escalável. Especificamente, para a criação dos novos sinais, nossa plataforma vale-se de algoritmos de visão computacional e processamento de linguagem natural, validados por teorias linguísticas, as quais são aplicadas por um comitê avaliador”, explica o prof. Flávio Cardeal, que, ao lado da professora Vera Lima, encabeçam o trabalho.

Dado a inovação e o apelo social do projeto, ele foi selecionado para participar da Mostra Inova Minas Fapemig, que acontece de 15 a 17 de setembro em Belo Horizonte. Em 2016, o mesmo trabalho foi apresentado no evento, quando ainda possuía o nome “Terminus: plataforma digital para criação de dicionários terminológicos para Língua Brasileira de Sinais.”

Essa mudança ocorreu a partir da aprovação do projeto no âmbito do programa de aceleração de empresas FIEMG-Lab, em que ideias e tecnologias são lapidadas por profissionais de diversos campos para a criação de um novo negócio. A partir disso, foi proposta a nomenclatura SignWeaver (algo como artesão ou tecelão de sinais, em português), mais interessante do que Terminus, inclusive sob o ponto de vista de sua internacionalização, aponta o prof. Cardeal.

“Pretende-se, a partir desta experiência no FIEMG-Lab, explorar a viabilidade de se criar uma organização que leve adiante o projeto, dando maior estrutura financeira e profissional ao mesmo e, assim, permitindo que o problema da escassez de um léxico específico para termos técnicos em Libras seja atacado da forma devida”, complementa o professor.

Novidades serão apresentadas no Inova Minas

O dicionário terminológico é um projeto exitoso. Em 2015, recebeu menção honrosa - inovação na educação no prêmio mineiro de inovação, promovido pela Câmara Ítalo-brasileira de Comércio e Indústria de Minas Gerais, em parceria com o Governo de Minas Gerais e com a FIEMG e, em 2016, participou também da Mostra Inova Minas.

Para esta edição, os professores irão expor os resultados obtidos até o momento no projeto, em especial, aqueles relacionados à metodologia computacional desenvolvida para apoiar a criação de neologismos terminológicos (novos termos técnicos) em Libras. Também serão apresentadas ações desenvolvidas durante a experiência no programa FIEMG-Lab e que se relacionam com as viabilidades técnica e econômica do projeto.

“Ao final deste projeto, teremos uma plataforma digital que apoiará ao processo de aprendizagem de indivíduos surdos nas áreas de conhecimento em CTEM, contribuindo de forma determinante para a inclusão social dos mesmos”, finaliza o prof. Flávio Cardeal.

Além dos professores Flávio Cardeal e Vera Lima (precursora do trabalho e que atua no tema há quase 10 anos), também participam do trabalho alunos Carlos Carneiro e Celso Souza, do Programa de Pós-Graduação em Modelagem Matemática e Computacional do CEFET-MG; o linguista Gilberto Goulart e o ex-aluno do curso técnico em eletrônica, Felipe Teixeira (que é surdo).

Saiba mais

Idealizadores do SignWeaver explicam, em vídeo, o projeto
CEFET-MG tem cinco trabalhos selecionados para o Inova Minas 2017
Acesse o site do Inova para mais detalhes sobre o evento.


Secretaria de Comunicação Social/CEFET-MG

  • imprimir
  • e-mail
  • Compartilhe:
  • 1199
  • Visualizações: