LogoUT

CEFET-MG terá sua primeira defesa de doutorado

Tue Oct 04 16:12:00 BRT 2016

Dia 18 de outubro Thiago Magela irá defender a tese “Um estudo sobre a produção científica brasileira a partir de dados da Plataforma Lattes”

A sessão pública irá acontecer às 13h, no auditório do campus II (Avenida Amazonas, 7.675, Nova Gameleira). A banca examinadora, presidida pelo professor orientador Gray Farias Moita (CEFET-MG), é formada pelos professores Alberto Laender (coorientador) e Wagner Meira Júnior, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Nelson Francisco Ebecken, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), e pelos professores do CEFET-MG Paulo Eduardo Maciel de Almeida e Rodrigo Tomás Nogueira Cardoso.

Para Thiago Magela, aluno do Programa de Pós-Graduação em Modelagem Matemática e Computacional, será um privilégio ser o primeiro estudante a defender uma tese em uma instituição centenária e de reconhecida relevância em ensino, pesquisa e extensão. “Considerando a importância do CEFET-MG no ensino técnico e na graduação, com a defesa da primeira tese, a Instituição se consolida ainda no ensino de pós-graduação”, destaca.

Pesquisa traz dados inéditos sobre a produção científica no país

Os resultados da pesquisa de Magela têm um caráter inédito em relação à abrangência das análises realizadas e à quantidade de indivíduos considerados. A pesquisa trata sobre a produção científica brasileira, tendo como fonte de dados mais de 4,8 milhões currículos cadastrados na Plataforma Lattes. Os currículos da Plataforma são amplamente utilizados por pesquisadores, acadêmicos e estudantes, caracterizando-se como um dos maiores repositórios de dados sobre produção científica, técnica, artística.

Foi desenvolvido pelo estudante um arcabouço denominado LattesDataXplorer, cuja responsabilidade é extrair um conjunto de dados dos currículos, compondo um grande repositório de dados científicos. No arcabouço, houve a implementação de técnicas para análises bibliométricas dos dados e métricas baseadas em análises de redes sociais para estudo das redes de colaboração científica. “Obtemos um retrato inédito sobre como a ciência brasileira tem sido realizada e evoluído ao longo dos anos, identificar e caracterizar os principais grupos de pesquisadores brasileiros, bem como o perfil de publicação das diversas áreas do conhecimento”, explica Magela.

Os resultados têm fornecido uma gama de possibilidades para se mapear o conhecimento científico, identificar as tendências de pesquisas em diversas áreas e ainda auxiliar as políticas de investimentos à pesquisa. Para o orientador de Magela, professor Gray Farias Moita, o trabalho traz dados únicos. “Com o modelo criado, há possibilidade de se extrair e analisar inúmeras variáveis em relação aos currículos cadastrados na Plataforma Lattes. O próprio CNPq não tem as informações obtidas nesta pesquisa, embora a Plataforma pertença a ele”, afirma. Ainda de acordo com Moita, quatro outros trabalhos, dois de doutorado e dois de mestrado, estão trabalhando com esses dados.

Por fim, Magela ressalta a realização em concluir mais uma etapa na formação acadêmica. “A Instituição proporcionou um ambiente propício à pesquisa e forneceu todas as condições para o desenvolvimento deste trabalho. O CEFET-MG tem um quadro docente qualificado, uma infraestrutura privilegiada e com excelentes políticas de incentivo em toda a pesquisa. Toda a formação obtida influenciou a minha carreira, onde hoje tenho o privilégio de ser docente”.

Secretaria de Comunicação Social/CEFET-MG

 

  • imprimir
  • e-mail
  • Compartilhe:
  • 2176
  • Visualizações: